A ansiedade tem diferentes significados para diferentes pessoas consoante a forma como é sentida e gerida. Para algumas pessoas é um desafio diário e que aparenta não ter solução. A ansiedade pode mesmo ser incapacitante. Essa é a ansiedade patológica. Aquela que interfere significativamente com a funcionalidade do indivíduo e gera níveis de sofrimento intensos.

Sofrer de ansiedade não faz de nós esquisitos ou fracos… afinal de contas, ela é impossível de eliminar. Baixos a moderados níveis de ansiedade são normais e podem ser úteis, porque aumentam a nossa capacidade atencional e a nossa motivação (essencial para um bom desempenho!).

Muitas pessoas recorrem à ajuda de um Psicólogo para adquirir ferramentas para uma melhor gestão… mas, como poderemos nós gerir algo que não compreendemos bem? Um problema tem maior probabilidade de ser resolvido quando o identificamos, quando o conhecemos… Será que conhece a sua ansiedade? Que pensamentos são gerados e em que situações o cenário parece mais difícil ou até aterrorizador?

Existem várias perturbações de ansiedade e a sua prevalência é maior do que imaginamos. Contudo, existem traços e sintomas comuns que nos alertam para a importância de procurar ajuda especializada:

  • Ideia de que algo de errado vai acontecer no futuro e em determinadas situações;
  • Preocupação constante, pensamentos geradores de desconforto e difíceis de controlar;
  • Manifestações físicas de ansiedade (componente fisiológica da ansiedade): taquicardia, tremores, indigestão ou desconforto abdominal, adormecimento ou formigueiro, etc.
  • Evitamento de situações em que crê que possam acontecer coisas más ou aumentar a probabilidade em sentir ansiedade/agravá-la.

Nestas situações a ansiedade é contraproducente!

A Terapia Cognitivo-Comportamental é muito eficaz no tratamento de perturbações de ansiedade. Este tipo de terapia, realizada por Psicólogos, tem como objetivo ensinar-lhe estratégias de gestão emocional e ajudá-lo a lidar com os Pensamentos Automáticos Negativos (PAN). Constituída por um conjunto de técnicas que vão desde a parte cognitiva (pensamentos) à parte comportamental (ação). Uma terapia que está focada no Aqui e no Agora (Mindfulness) e que encoraja ao autocuidado!

É possível gerir a ansiedade e ser mais feliz!

O primeiro passo?! Procurar ajuda!

Irá descobrir poderes que desconhecia!

 

Somente quando temos coragem suficiente para explorar a nossa escuridão, descobrimos o poder infinito da nossa própria luz.” Brené Brown

 

Vanessa Jerónimo – Psicóloga

 

A ansiedade tem diferentes significados para diferentes pessoas consoante a forma como é sentida e gerida. Para algumas pessoas é um desafio diário e que aparenta não ter solução. A ansiedade pode mesmo ser incapacitante. Essa é a ansiedade patológica. Aquela que interfere significativamente com a funcionalidade do indivíduo e gera níveis de sofrimento intensos.

Sofrer de ansiedade não faz de nós esquisitos ou fracos… afinal de contas, ela é impossível de eliminar. Baixos a moderados níveis de ansiedade são normais e podem ser úteis, porque aumentam a nossa capacidade atencional e a nossa motivação (essencial para um bom desempenho!).

Muitas pessoas recorrem à ajuda de um Psicólogo para adquirir ferramentas para uma melhor gestão… mas, como poderemos nós gerir algo que não compreendemos bem? Um problema tem maior probabilidade de ser resolvido quando o identificamos, quando o conhecemos… Será que conhece a sua ansiedade? Que pensamentos são gerados e em que situações o cenário parece mais difícil ou até aterrorizador?

Existem várias perturbações de ansiedade e a sua prevalência é maior do que imaginamos. Contudo, existem traços e sintomas comuns que nos alertam para a importância de procurar ajuda especializada:

  • Ideia de que algo de errado vai acontecer no futuro e em determinadas situações;
  • Preocupação constante, pensamentos geradores de desconforto e difíceis de controlar;
  • Manifestações físicas de ansiedade (componente fisiológica da ansiedade): taquicardia, tremores, indigestão ou desconforto abdominal, adormecimento ou formigueiro, etc.
  • Evitamento de situações em que crê que possam acontecer coisas más ou aumentar a probabilidade em sentir ansiedade/agravá-la.

Nestas situações a ansiedade é contraproducente!

A Terapia Cognitivo-Comportamental é muito eficaz no tratamento de perturbações de ansiedade. Este tipo de terapia, realizada por Psicólogos, tem como objetivo ensinar-lhe estratégias de gestão emocional e ajudá-lo a lidar com os Pensamentos Automáticos Negativos (PAN). Constituída por um conjunto de técnicas que vão desde a parte cognitiva (pensamentos) à parte comportamental (ação). Uma terapia que está focada no Aqui e no Agora (Mindfulness) e que encoraja ao autocuidado!

É possível gerir a ansiedade e ser mais feliz!

O primeiro passo?! Procurar ajuda!

Irá descobrir poderes que desconhecia!

 

Somente quando temos coragem suficiente para explorar a nossa escuridão, descobrimos o poder infinito da nossa própria luz.” Brené Brown

 

Vanessa Jerónimo – Psicóloga

 

Leave A Comment