Após um período de pausa das tarefas mais regulares do ano, retomamos com alguma dificuldade as rotinas. Outros cheios de energia esperam curiosos o primeiro dia de escola. Não somos iguais e ainda bem assim…. É muito mais interessante e enriquecedor. Mas arrisco a dizer que todos, pais e filhos e até os avós e familiares mais próximos sentem uma ligeira angústia, uma certa nostalgia e mesmo alguma ansiedade com o aproximar de um novo ano letivo. É um estado perfeitamente adequado quando qb. Quando este não se torna invalidante das habituais dinâmicas e tarefas do dia-a-dia e não é causador de sofrimento excessivo e limitador. Poderá estar associado a alguns indicadores, muitas vezes referidos pelas crianças como dores de barriga e até algumas verbalizações como “estou com medo“, “não tenho fome“, “sinto o meu coração a bater forte“, acompanhado de alterações ligeiras no padrão de sono. Esse estado anímico é transitório e até encerra em si aspetos energizantes de organização para a ação. O aumento qb do cortisol ativa-nos para a defesa…. Que poderá ser a defesa e luta pelos nossos valores. É aqui que queremos estar e enfatizar este domínio às nossas crianças.
Assim, passo a enunciar alguns aspetos que podem ser úteis neste período de reinício.
!!! Atenção, não sou apologista de receituários standard e não acento convicção em dicas milagrosas. Cada criança é única e individual tal como a sua família e todos os ecossistemas onde está inserida. Assim, apenas se tratam de algumas sugestões generalistas, mas que podem ser consideradas de forma a ampliarmos as variáveis de análise no alcance de resultados equilibradamente positivos.
  • Proporcione um ambiente familiar tranquilo, caloroso e acolhedor;
  • Esteja atento aos sinais e às necessidades da criança;
  • Escute e valide e as suas emoções;
  • Partilhe abertamente o que sente e troque experiências. Até pode verbalizar como lidava com os seus reinícios de ano letivo;
  • Planeie e envolva o seu filho/filha na preparação dos materiais escolares e organização do seu espaço de estudo;
  • Criem em conjunto mapas, planos, horários e/ou  uma agenda de registo que facilite a organização mental dos procedimentos a adotar. Para os mais pequeninos pode passar por criar imagens associadas aos dias da semana com visualização clara do que se espera da criança;
  • Usufrua de momentos em família onde poderá através de jogos, diálogo explorar a importância da escola no desenvolvimento e crescimento da criança. A escola como veículo de conhecimento e múltiplas aprendizagens. Explore metas e valores definidos pela família. Pode usar a imagem da tarte de fruto preferida que se divide em várias fatias consoante a preponderância de valor da família nas várias áreas (família, escola, amigos, lazer, diversão, momento de calma….). Atribua um valor numérico e uma palavra-chave. Afixe em local visível;
  • Prolongue as emoções do Verão e das férias no tempo eternizando memórias boas. Crie um livro dos melhores momentos, selecione fotografias e coloque em lugares de destaque… Incentive a criação da caixinha das emoções agradáveis.
Antecipe realisticamente outros momentos agradáveis em família que preveja e incentive o usufruir do aqui e agora.
Vivencie intensa e atentamente o presente! Só podemos agir no hoje! 
Susana Amaral – Psicóloga
Após um período de pausa das tarefas mais regulares do ano, retomamos com alguma dificuldade as rotinas. Outros cheios de energia esperam curiosos o primeiro dia de escola. Não somos iguais e ainda bem assim…. É muito mais interessante e enriquecedor. Mas arrisco a dizer que todos, pais e filhos e até os avós e familiares mais próximos sentem uma ligeira angústia, uma certa nostalgia e mesmo alguma ansiedade com o aproximar de um novo ano letivo. É um estado perfeitamente adequado quando qb. Quando este não se torna invalidante das habituais dinâmicas e tarefas do dia-a-dia e não é causador de sofrimento excessivo e limitador. Poderá estar associado a alguns indicadores, muitas vezes referidos pelas crianças como dores de barriga e até algumas verbalizações como “estou com medo“, “não tenho fome“, “sinto o meu coração a bater forte“, acompanhado de alterações ligeiras no padrão de sono. Esse estado anímico é transitório e até encerra em si aspetos energizantes de organização para a ação. O aumento qb do cortisol ativa-nos para a defesa…. Que poderá ser a defesa e luta pelos nossos valores. É aqui que queremos estar e enfatizar este domínio às nossas crianças.
Assim, passo a enunciar alguns aspetos que podem ser úteis neste período de reinício.
!!! Atenção, não sou apologista de receituários standard e não acento convicção em dicas milagrosas. Cada criança é única e individual tal como a sua família e todos os ecossistemas onde está inserida. Assim, apenas se tratam de algumas sugestões generalistas, mas que podem ser consideradas de forma a ampliarmos as variáveis de análise no alcance de resultados equilibradamente positivos.
  • Proporcione um ambiente familiar tranquilo, caloroso e acolhedor;
  • Esteja atento aos sinais e às necessidades da criança;
  • Escute e valide e as suas emoções;
  • Partilhe abertamente o que sente e troque experiências. Até pode verbalizar como lidava com os seus reinícios de ano letivo;
  • Planeie e envolva o seu filho/filha na preparação dos materiais escolares e organização do seu espaço de estudo;
  • Criem em conjunto mapas, planos, horários e/ou  uma agenda de registo que facilite a organização mental dos procedimentos a adotar. Para os mais pequeninos pode passar por criar imagens associadas aos dias da semana com visualização clara do que se espera da criança;
  • Usufrua de momentos em família onde poderá através de jogos, diálogo explorar a importância da escola no desenvolvimento e crescimento da criança. A escola como veículo de conhecimento e múltiplas aprendizagens. Explore metas e valores definidos pela família. Pode usar a imagem da tarte de fruto preferida que se divide em várias fatias consoante a preponderância de valor da família nas várias áreas (família, escola, amigos, lazer, diversão, momento de calma….). Atribua um valor numérico e uma palavra-chave. Afixe em local visível;
  • Prolongue as emoções do Verão e das férias no tempo eternizando memórias boas. Crie um livro dos melhores momentos, selecione fotografias e coloque em lugares de destaque… Incentive a criação da caixinha das emoções agradáveis.
Antecipe realisticamente outros momentos agradáveis em família que preveja e incentive o usufruir do aqui e agora.
Vivencie intensa e atentamente o presente! Só podemos agir no hoje! 
Susana Amaral – Psicóloga

Leave A Comment