É um fenómeno frequente durante/após o processo de separação entre um casal, embora possa ocorrer ainda no casamento.

O termo reflete a situação em que um progenitor distorce, juntamente do filho/a, a imagem do outro progenitor. Esta distorção, frequentemente acompanhada de manipulação, tem como principal consequência a mudança nos laços afetivos.

A que sinais devemos estar atentos para uma melhor identificação deste fenómeno?

  • Isolamento da criança;
  • Controle sobre as suas comunicações com o outro progenitor;
  • Evitamento de momentos com o progenitor;
  • Interceção de mensagens ou presentes, transmitindo a ideia de que não existe preocupação e interesse por parte da outra pessoa.

O afastamento de um dos progenitores é uma situação que provoca instabilidade emocional e psicológica na criança… Adotar ações egoístas com o intuito de afetar o outro progenitor não é a solução, pois a criança será a mais afetada!

Esteja atento/a e solicite a ajuda de um Psicólogo!

Ao não tomar uma atitude estará a prejudicar a criança, a desvalorizar a família e aceitar a violência psicológica!

Vanessa Jerónimo – Psicóloga

É um fenómeno frequente durante/após o processo de separação entre um casal, embora possa ocorrer ainda no casamento.

O termo reflete a situação em que um progenitor distorce, juntamente do filho/a, a imagem do outro progenitor. Esta distorção, frequentemente acompanhada de manipulação, tem como principal consequência a mudança nos laços afetivos.

A que sinais devemos estar atentos para uma melhor identificação deste fenómeno?

  • Isolamento da criança;
  • Controle sobre as suas comunicações com o outro progenitor;
  • Evitamento de momentos com o progenitor;
  • Interceção de mensagens ou presentes, transmitindo a ideia de que não existe preocupação e interesse por parte da outra pessoa.

O afastamento de um dos progenitores é uma situação que provoca instabilidade emocional e psicológica na criança… Adotar ações egoístas com o intuito de afetar o outro progenitor não é a solução, pois a criança será a mais afetada!

Esteja atento/a e solicite a ajuda de um Psicólogo!

Ao não tomar uma atitude estará a prejudicar a criança, a desvalorizar a família e aceitar a violência psicológica!

Vanessa Jerónimo – Psicóloga

Leave A Comment