O que é isto de desenvolvimento motor? É muito simples! Corresponde ao aumento do controlo dos diferentes músculos do nosso corpo, sendo caracterizado por mudanças que ocorrem ao longo da vida do indivíduo. É este controlo que nos permite desenvolver, principalmente, a praxia global, o equilíbrio e a coordenação, que vai possibilitar o desenvolvimento de competências como o gatinhar, andar, correr, saltar e lançar. Apesar de o desenvolvimento não ser linear, ou seja, não ocorre de igual forma para todas as crianças, é fundamental proporcionar-lhes um ambiente rico e diversificado para desenvolverem estas capacidades.

Nem sempre as dificuldades na aprendizagem residem em doenças, comprometimentos neurológicos ou deficiência, mas sim com questões de perceção, atenção, memória, associação e fixação da informação. Estas dificuldades são, grande parte das vezes, sentidas de igual forma ao nível motor, principalmente no que concerne à coordenação, noção corporal, espacial e temporal.

A participação ativa em atividades que estimulem a componente motora irá reforçar diferentes habilidades importantes ao desenvolvimento do raciocínio e da aprendizagem dos conteúdos académicos.

Por exemplo, para que uma criança consiga escrever de forma legível não precisa só de saber as formas das letras e a sua ordem. Necessita também de compreender o espaço total da folha e aquele que pode ocupar, ter noções de direita/esquerda e de tamanho (maior, menor e igual), realizar uma força de preensão e pega do lápis ajustada ao seu corpo, bem como a folha deverá estar posicionada ergonomicamente. Para que estas adaptações ocorram de forma natural e harmoniosa, a criança necessita de ter desenvolvidas previamente outras competências interligadas entre si, como, por exemplo, saber ajustar a sua tonicidade a diferentes tarefas.

Deste modo, não é possível dissociar o corpo da mente! Devemos sim, trabalhá-los em conjunto para potenciar a aprendizagem. É essencial proporcionarmos às nossas crianças, não só quebra-cabeças mentais como motores e criar diferentes desafios para que estas os saibam resolver, ultrapassar e utilizar em diferentes contextos.

Bárbara Santos – Psicomotricista

O que é isto de desenvolvimento motor? É muito simples! Corresponde ao aumento do controlo dos diferentes músculos do nosso corpo, sendo caracterizado por mudanças que ocorrem ao longo da vida do indivíduo. É este controlo que nos permite desenvolver, principalmente, a praxia global, o equilíbrio e a coordenação, que vai possibilitar o desenvolvimento de competências como o gatinhar, andar, correr, saltar e lançar. Apesar de o desenvolvimento não ser linear, ou seja, não ocorre de igual forma para todas as crianças, é fundamental proporcionar-lhes um ambiente rico e diversificado para desenvolverem estas capacidades.

Nem sempre as dificuldades na aprendizagem residem em doenças, comprometimentos neurológicos ou deficiência, mas sim com questões de perceção, atenção, memória, associação e fixação da informação. Estas dificuldades são, grande parte das vezes, sentidas de igual forma ao nível motor, principalmente no que concerne à coordenação, noção corporal, espacial e temporal.

A participação ativa em atividades que estimulem a componente motora irá reforçar diferentes habilidades importantes ao desenvolvimento do raciocínio e da aprendizagem dos conteúdos académicos.

Por exemplo, para que uma criança consiga escrever de forma legível não precisa só de saber as formas das letras e a sua ordem. Necessita também de compreender o espaço total da folha e aquele que pode ocupar, ter noções de direita/esquerda e de tamanho (maior, menor e igual), realizar uma força de preensão e pega do lápis ajustada ao seu corpo, bem como a folha deverá estar posicionada ergonomicamente. Para que estas adaptações ocorram de forma natural e harmoniosa, a criança necessita de ter desenvolvidas previamente outras competências interligadas entre si, como, por exemplo, saber ajustar a sua tonicidade a diferentes tarefas.

Deste modo, não é possível dissociar o corpo da mente! Devemos sim, trabalhá-los em conjunto para potenciar a aprendizagem. É essencial proporcionarmos às nossas crianças, não só quebra-cabeças mentais como motores e criar diferentes desafios para que estas os saibam resolver, ultrapassar e utilizar em diferentes contextos.

Bárbara Santos – Psicomotricista

Leave A Comment